Condrossarcoma

Condrossarcoma

Condrossarcoma (Pode 2019).

Anonim

NOMES ALTERNATIVOS
Condrossarcoma Grau III; Condrossarcoma Dediferenciado; Condrossarcoma mesenquimal

DESCRIÇÃO
O condrossarcoma é a segunda forma mais comum de câncer ósseo que afeta principalmente pessoas com mais de 40 anos, embora às vezes acometa adultos jovens, adolescentes e crianças. Geralmente se origina nas pernas, braços, omoplatas, costelas, pelve ou ossos pélvicos, mas pode ser encontrado em qualquer osso e, às vezes, fora dos ossos (por exemplo, músculos adjacentes). O condorsarcoma com terapia multimodal indica que a resposta ao tratamento tem sido fraca e requer uma combinação de quimioterapia, cirurgia e radioterapia antes ou depois da cirurgia.

TESTE DIAGNÓSTICO, CONSTATAÇÕES FÍSICAS E CODIFICAÇÃO DA CID-9-CM
Teste de diagnóstico: O teste de diagnóstico para condrossarcoma inclui imagens de raios-x, tomografia computadorizada (TC) ou ressonância magnética (RM) para identificar o tumor. Uma biópsia confirma o diagnóstico.

Achados físicos: Os achados físicos do condrossarcoma variam, dependendo da localização e tamanho do tumor. Os indivíduos podem sentir dor, inchaço ou nódulo no local do tumor, perda de peso inexplicável, fadiga, dificuldade para respirar, fadiga e febre ou sudorese noturna.

CID-9: 170

ONSET E PROGRESSÃO
O condrossarcoma geralmente começa como um único tumor. A disseminação (metástases) para outras partes do corpo é comum se a doença progride para condrossarcoma grau III, desdiferenciado ou mesenquimal. Condrossarcomas inoperáveis, irressecáveis ​​e metastáticos têm prognóstico ruim, com menos de um terço dos pacientes sobrevivendo a cinco anos.

TRATAMENTO
A cirurgia é o principal tratamento. Os médicos também podem usar quimioterapia adjuvante se o câncer se espalhar. O condrossarcoma recorrente pode exigir cirurgia e radiação, e talvez tratamentos de ablação (por exemplo, nitrogênio líquido ou sondas de aquecimento) para remover o tumor residual. "